---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

saude
Sarampo: caso suspeito é investigado pela Vigilância Epidemiológica

Publicado em 27/08/2019 às 17:20 - Atualizado em 27/08/2019 às 17:41

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) comunica que o primeiro caso suspeito de sarampo na cidade é acompanhado pela Vigilância Epidemiológica do município e do estado. 

 

A criança de dois anos, residente em Içara, chegou a Tubarão na última quarta-feira (21), apresentando alguns sinais e sintomas da doença e foi encaminhada para o Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), onde se encontra hospitalizada.

 


Exames laboratoriais foram realizados para confirmar a presença ou não do vírus no organismo da criança, mas desde já, a FMS pede à população para procurar os serviços das Unidades Básicas de Saúde (UBS) para conferir o esquema vacinal e, se necessário, atualizar a caderneta de saúde com a vacina.

 


O que é?

 


O Sarampo é uma doença viral infecciosa e de fácil contágio entre as pessoas. Tem sua transmissão por secreções das vias respiratórias, como gotículas eliminadas através do espirro ou pela tosse.

O período de incubação, que é o tempo entre o primeiro contato com o vírus e o aparecimento dos sintomas, é de cerca de 12 dias. Porém, a transmissão pode ocorrer antes de aparecer os sintomas.

 

Prevenção


A única e melhor forma de prevenção para a doença é se vacinar, já que a imunização é eficaz em cerca de 97% dos casos. A vacina é disponibilizada na rede pública conforme orientações:


A 1ª dose ofertada é a tríplice viral, aos 12 meses de vida (primeiro ano da criança) e preveni contra o sarampo, caxumba e a rubéola. A 2ª dose ofertada é a tetra viral, com 15 meses de vida (1 ano e 3 meses), e previne contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela.


Para adolescentes e adultos: se houve vacinação de 12 e 15 meses, não precisa receber outras doses. Até 29 anos de idade, quem não se imunizou na infância, deve tomar duas doses. Após essa idade, até os 50 anos incompletos, uma dose só protege contra o vírus. E quem possui idade maior que 50 anos deverá passar por uma recomendação médica para saber se pode se vacinar.

 

Dose zero


Na última quinta-feira (22) o Ministério da Saúde orientou que crianças maiores de seis meses devem tomar a dose zero da vacina contra o sarampo. A medida serve para complementar as outras duas doses oferecidas pelo calendário nacional de vacinação, aos 12 meses e 15 meses. 

 


Além da vacina


Não frequentar ambientes fechados, com muita aglomeração de pessoas, e estar constantemente com mãos lavadas e higienizadas com álcool em gel também ajuda na prevenção do contato com vírus.

 

 

Sintomas

Os sintomas iniciais que podem ser apresentados são: Manchas avermelhadas na pele que começam no rosto e progridem em direção aos pés; febre; tosse; mal-estar; conjuntivite; coriza; perda do apetite;

 

 

Tratamento


Por se tratar de uma doença viral e autolimitada, não existe tratamento específico, varia de acordo com os sintomas que o paciente possuí, para aliviá-los. Para os casos sem complicação, é importante manter a pessoa hidratada, com suporte nutricional e diminuir a hipertermia. As complicações que podem acontecer, como diarreia, pneumonia e otite média, devem ser tratadas de acordo com normas e procedimentos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

 


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Galeria de Audios